quinta-feira, 1 de maio de 2008

Eu nao passei.....

Eu tambem ja passei por muitos paises, muitas cidades.
Hoje vivo em Inglaterra, pais que o meu marido e as minhas filhas consideram “home”.
Quanto a mim....Ha 17 anos que tento convencer-me que me habituarei a esta terra, e habituei-me, sem duvida! Mas dai a dizer que me considero “em casa” vai uma grande distancia!
Gosto de ir a Portugal, visitar os meus pais. Prefiro o clima ameno de Lisboa ao frio daqui. No entanto, nem em Portugal me sinto em casa – tambem, pudera, nunca la vivi!
As vezes pergunto-me a mim mesma se um dia voltasse a Luanda, considerar-me-ia “em casa”? Luanda mudou muito desde que parti em 84 e vai continuar a mudar, em grande parte devido ao ritmo de crescimento vertiginoso que se verifica neste momento. Se eu voltasse, seria uma estranha para mim? Ou sera que o meu coracao a reconheceria como se reconhece o primeiro amor ao fim de muitos anos mesmo que esteja velhinho e cheio de rugas?
Ao fim e ao cabo, nao era o regime politico que eu amava, ou os edificios, mas a terra, as gentes. A terra esta cheia de cicatrizes, mas ainda e a mesma terra. E as gentes?
Nao passei por Angola, nao. E quando parti deixei ficar um pouco de mim e trouxe um pedaco dela comigo – nao basta, mas ajuda a manter a sanidade.

1 comentário:

Carmen disse...

..." Se eu voltasse, seria uma estranha para mim? Ou será que o meu coracao a reconheceria como se reconhece o primeiro amor ao fim de muitos anos mesmo que esteja velhinho e cheio de rugas"?

Às vezes perco-me a pensar o mesmo...

CD.

My new "baby"

My new "baby"